3 de fevereiro de 2017

O que aprendi sendo dona de casa

Meu último emprego convencional segunda à sexta, registro em carteira, vale transporte e tudo isso que tem direito, foi há dois anos. Entre repensar a carreira, investir na saúde mental, do ano quase sabático pra loucura de COMO EU FAÇO MEU TRABALHO VIRAR DINHEIRO, eu me tornei uma dona de casa. E realmente não me incomodo com o título DONA DE CASA.

E antes desses dois anos fazendo essa revisão louca de planos e carreira, eu achava que sabia de tudo sobre as tarefas domésticas. Meu Deus, como eu estava enganada!

Entre um emprego e outro na hotelaria, sempre fiquei uns dois meses em casa, naquela correria angustiante de entrevistas e dinâmicas. E nesses meses que ficava em casa, me encarregava de tarefas domésticas, tipo, fazer almoço, adiantar a jantar, lavar umas louças e essas coisinhas. Sempre ajudei a minha mãe com pequenas tarefas domésticas. Quando era criança, tipo uns nove anos, já arrumava a minha cama e do meu irmão. Daí a gente cresce, vira adolescente e vai ajudando com a louça, passando aspirador no quarto, aprendendo a fazer um arroz, passando uma enceradeira na sala.
Minha mãe é uma pessoa chata exigente, as diaristas aqui em casa nunca duravam muito tempo. Eu lembro mais na minha infância, uma vez por semana vinha alguém, mas na adolescência e fase adulta, 99% dos afazeres domésticos ficavam por conta da minha mãe. Minha única obrigação real era limpar a sala aos sábados, louça da janta também sempre foi minha.

Toda essa introdução só pra falar que gente, é uma LOUCURA administrar uma casa. VOCÊS NÃO TEM IDEIA. EU NÃO TINHA IDEIA. ALIÁS, AINDA NÃO TENHO. Ser dona de casa é puxado, cansativo, o serviço não para, não tem hora para começar e muito menos para acabar. Ninguém dá o devido valor ao seu trabalho. As pessoas nunca percebem o que você fez e sim o que você deixou de fazer! NÃO EXISTE REMUNERAÇÃO, SÓ COBRANÇA!

Home office = vidão
“Ah, tá trabalhando em casa de pijama. Isso que é vida”.
“Em três horinhas você resolve isso”.
“Qualquer coisa você tira um cochilinho”.

Se você não organizar REAL a sua semana, montar uma rotina em cima dessa vida que parece que não tem rotina, você não faz nada. Se eu acordar e não tirar o pijama, o dia já começa errado. Às vezes acontece de me enrolar, perder a hora e meio dia eu ainda estou com a calça do pijama, mas eu preciso me trocar e me preparar para as tarefas do home office E as tarefas de casa.

Lista de "coisas que precisamos comer antes que estrague" hahah 


Minha Casa Minha Poeira
Eu moro em um sobrado com: garagem, sala, cozinha, quintal, dois quartos, banheiro, lavabo e varanda. A rua onde moro é bastante movimentada, aqui passam duas linhas de ônibus importantes do bairro, rota para pegar a rodovia Anhanguera. Em frente de casa tem um lava rápido movimentadíssimo. É uma poeira dos INFERNOS. Os dias que me dedico quase que exclusivamente aos afazeres domésticos são de segunda, quarta e sexta. PRECISO varrer a casa três vezes na semana e passar pano, senão começa acumular BOLAS DE POEIRA por TODOS OS LADOS. A minha casa demanda muito tempo e eu sou DEVAGAR para realizar as tarefas porque me disperso muito rápido. Nos dias da casa (seg, qua, sex) são os dias que lavo as roupas, faço uma manutenção nos cômodos, executo alguma tarefa específica que minha mãe me pede.

Enxugando gelo
Mesmo designando as tarefas da casa para dias específicos, isso não significa que nos outros dias eu não lide de maneira nenhuma com afazeres domésticos. Todo dia eu faço almoço. Todo dia eu lavo uma pilha de louça. Como não temos micro-ondas, qualquer coisa que vá fazer ou esquentar na cozinha, lá se vão três panelas sujas. A Jade faz xixi o dia inteiro. Trocamos os jornal umas cinco vezes no dia. O quintal é grande, se não limpa na hora, o xixi escorre até o banheirinho, daí empoça e junta mosca. E cada vez que troca de jornal, é uma esfregada no chão + lavar o pano. E tem vezes ela faz xixi na varanda, então, toca subir com balde 18 lances de escada e esfregar a varanda. Só cuidado pra limpar as patas da cachorra depois, senão ela entra com as patas molhadas no quarto e daí você vai ter que passar pano em mais dois cômodos.

Vai encarar?


EU SEI DE TUDO
Eu sempre achei SENSACIONAL o fato da minha mãe saber o paradeiro de qualquer objeto da casa. Bom, eu adquiri esses poderes. Na verdade não tem nada de glamour. Como é de minha responsabilidade manter a casa em ordem, eu acabo guardando todo e qualquer objeto meio que automaticamente. E de repente minha mãe me pergunta de uma calça jeans ou do papelzinho que estava atrás da televisão, eu sei a resposta. Porque eu guardei ou simplesmente joguei o tal papelzinho fora hahaha! Também sei com bastante precisão se falta algo na despensa, se tem mistura suficiente pra semana, quando aparece uma goteira nova na casa... São coisas que não enxergava antigamente e agora qualquer mudança, mínima que seja, já consigo perceber.

Mr. Músculo é o meu pastor e TÁ TUDO MUITO CARO
Antigamente minha sessão favorita no mercado era a parte de salgadinhos e bolachas. Não que não ame essa parte, mas a seção de produtos de limpeza é um negocio de doido. Mr. Músculo é mil vezes melhor que Veja, mas aquele Veja desengordurantes pra limpar o fogão é uma benção. Ajax festa das flores roxinho é meu favorito, sabão em pó qualquer um vai, mas eu amaciante de roupas eu prefiro o Confort. Como os produtos de limpeza são CAROS. Como as feiras livres são MARAVILHOSAS. Com 25 reais na feira eu faço a festa. Com 25 reais no supermercado eu volto com tomate e abobrinha. E tem semana que não dá pra ir à feira (aliás, faz tempo que não vou), daí não tem jeito... e tudo bem também! Não dá pra ficar se martirizando.
Vanish Poder 02 é um tesão mas a crise me ensinou que não dá pra ficar gastando muito com Vanish, então, procuro cuidar melhor das minhas roupas e tentar me sujar menos na hora de comer (30 anos na cara e ainda derrubo comida na roupa). Me policio 100% mais, em tudo. Uso de produtos, a forma de lavar roupa, minha mãe cobra demais pra lembrar sempre de usar a água da chuva pra lavar os panos e quintal (tem vez que esqueço).


Qualquer ajuda é válida
Eu quero encher a minha mãe de beijos toda vez que me esqueço de colocar o lixo pra fora e vejo no dia seguinte que ela se lembrou. Eu choro de alegria quando a visita ajuda com a louça. Não é a obrigação e você já entrou no piloto automático de ir tirando a mesa e já lavando a louça, mas é tão bom quando alguém ajuda. É tão bom quando alguém fica papeando com você enquanto termina de limpar o fogão ou te dá os pregadores enquanto você estende a roupa. Aquela vontade louca de estourar rojão quando alguém lhe devolve os tapauer ou aparece na sua casa com um sorvete e uma garrafa de vinho. São coisas mínimas, mas é quase um afago na alma, sabe?

O trabalho de dona de casa é infinito porque a casa e as pessoas que vivem ali não param. Infelizmente o seu trabalho só é notado quando você deixa de fazer algo. Tem dia que você vai fazer mil coisas ao mesmo tempo e vai ficar aquela sensação de trabalho mal feito, vai olhar prum cantinho e notar uma mancha, uma meia caída atrás da porta, a roupa centrifugada esquecida dentro da máquina porque você estava limpando o estofado do sofá ou fazendo a janta.

Balde, vassoura e chinela = look de sexta-feira

Conviver com a constante paranoia de “estou sentindo cheiro de xixi ou a impressão é minha?” e “será que as pessoas vão notar que me esqueci de tirar pó da mesinha da sala?”. Hahahaha! Aprendi que não dá manter aquela casa de revista,ainda mais se você tem crianças, cachorros. Eu e minha mãe fazemos uma bagunça aqui e tudo bem. Minha mãe se cobra muito, ela é de uma geração diferente que a sua casa tinha que estar 100%  impecável. Mas não é assim que se vive, ainda mais quando você não tem grana para uma diarista ou alguém para passar suas roupas e te ajudar com o serviço doméstico.

Tem aquele dia que você capricha na janta, faz um bolo complicado e ninguém vai perceber. Os azulejos da cozinha brilhando e os móveis da sala numa posição diferente e ninguém vai ligar. E daí você começa a questionar como sua mãe aguentou tanto tempo ou quantas vezes você chegou da rua e nunca parou pra comentar do arranjo de flores na sala ou como as suas roupas estão magicamente limpas e passadas no cabide.

Cuidar da casa cansa muito e não dá pra fazer disso um pesadelo. Pelo menos eu tento não entrar na pira e enlouquecer. Não vou falar para ninguém “desculpe aí a bagunça” porque essa é minha casa, esse é meu espaço, aqui a gente curte todos os cantinhos do nosso sobrado e caso alguém tenha sentado em um brinquedo da Jade escondido atrás da almoçada ou se incomodado com as folhas secas na garagem, olha, faz parte!

AMO PLANTINHAS! 



2 comentários:

Odonir Oliveira disse...

Pegou-me em cheio, fazendo tudo isso. Agora. Com o tempo, bastante tempo, aprendi a fazer só o que for necessário. E não faço tudo no mesmo dia. De resto, faz parte e dá gosto sentir cheirinho de limpeza e ver tudo organizadinho. Beijo.

Talita disse...

Adorei o texto!
Cuidar da casa é um dever de todos que moram nela, e eu como você trabalho em casa e estou meio devagar na faculdade, por isso acabo por chamar pra mim a responsabilidade das tarefas diárias da casa.

Também não me incomodo com o titulo de dona de casa, pois sei que isso não me define!

:)